Notícias em Destaque

Seleção brasileira de xadrez vai em busca de medalhas na Olimpíada em Chennai

26/07/2022 - 09:15

A seleção brasileira de xadrez embarcou nesta terça-feira (26) para Chennai, na Índia, onde disputará a 44ª Olimpíada de Xadrez, maior evento da modalidade com a participação de 187 países e mais de 2 mil enxadristas. Formada por atletas do absoluto e feminino, a delegação do Brasil contará com o reforço de dois técnicos indianos para brigar por medalhas.

Serão 14 dias de disputas. A abertura dos jogos será nesta quarta-feira (27) e o encerramento no dia 10 de agosto. O local da competição será o Four Points do Sheraton Mahabalipuram Resort & Convention Center, 60 quilômetros ao sul do centro da cidade de Chennai, considerada a capital do xadrez da Índia e conhecida por seus monumentos hindus.

O time absoluto do Brasil vai estar formado com Alexandr Fier (GM), André Diamant (GM), Darcy Lima (GM), Krikor Sevag Mekhitarian (GM) e Luís Paulo Supi (GM). Destaque para Supi, Grande Mestre (GM) que em 2020 surpreendeu o mundo do xadrez ao derrotar o campeão mundial, GM Magnus Carlsen, durante uma partida de blitz online em apenas 18 lances.

Já a equipe feminina contará com as atletas Julia Alboredo (WIM), Ellen Larissa Bail (NM), Vanessa Ramos Gazola (WCM), Kathie Goulart Librelato (WIM) e Juliana Sayumi Terao (FM). Destaques para Julia Alboredo, atual campeã brasileira, e Kathie Goulart Librelato, campeã sul-americana sub-20 e detentora do título de Mestre Feminina Internacional (WIM).

Para comandar e reforçar a seleção, a Confederação Brasileira de Xadrez (CBX) anunciou a contratação de dois Grandes Mestres indianos. Vão juntar a delegação em Chennai os técnicos Priyadharshan Kannappan e Ankit Rajpara. Enquanto Priyadharshan, de Tamil Nadu, estará no comando do absoluto, Ankit, de Gujarat, estará à frente da equipe feminina.

"São dois Grandes Mestres talentosos e com larga experiência internacional que chegam para reforçar a seleção brasileira não só nas Olimpíadas como também a de iniciar um trabalho a longo prazo de ampliação e qualificação de nossa base, ajudar na criação de uma identidade e desenvolvimento do xadrez brasileiro", revela o presidente da CBX, Máximo Igor Macedo.

Twitter Youtube Facebook